VINHO ROSADO – OUTUBRO ROSA

Postado em 23/10/2018 as 16:32:30

VINHO ROSADO – OUTUBRO ROSA



Diletos leitores e leitoras,



Aposto que alguns de vocês já ouviram falar que o vinho rosado é o preferido das mulheres. Muito bem, sabiam que isso é muito correto. Como diz uma amiga minha: corretíssimo Humberto! Embora o conhecimento e a facilidade de contato com os vinhos brancos e tintos seja mais corriqueiro, hoje em dia, pouco mudou em relação a essa afinidade natural entre as mulheres e os vinhos rosados. Tens uma amiga que ama vinhos? Vai em frente, indaga sobre os rosados. É grande a chance de confirmar que o relacionamento entre as mulheres e o vinho rosado é mais um ingrediente do fascinante mistério que caracteriza esses seres fascinantes. Os americanos foram além classificando os rosados como “a girl’s best tasting wine”. Acho isso muito interessante. Agora, que motivos levaram à generalização no desse conceito no Mundo dos Sucos da Bíblia? O vinho rosado é mesmo um vinho feminino como dizem por ai? O que sei é que os vinhos rosados durante muito tempo foram vítimas de preconceito por parte dos enófilos. Muitos o consideravam um vinho indefinido, nem tinto nem branco, e não o viam como possuidor de personalidade própria. Na verdade, houve uma época que a maioria dos exemplares presentes no mercado não ajudava. Eram vinhos adocicados, diluídos e nem sempre com boa acidez. Para alguns a imagem permanece, mas, nos últimos anos, o rosado passou por saudável renovação e como resultado virou moda nos Estados Unidos. Olha, de um modo em geral os rosados não são vinhos feitos para guardar. Alegres e refrescantes (como a presença das mulheres nos eventos sociais. Concorda comigo?), são melhores quando jovens. Há basicamente duas famílias de rosados. Uma delas se traduz em vinhos leves, ligeiros, com acidez marcada, refrescantes, fáceis de beber. A outra é representada por rosados mais estruturados, com mais corpo e peso, em que a acidez também deve ser adequada. Ao se tornarem mais secos com acidez mais acentuada os rosados passaram a ter maior abertura para gastronomia. Por sua personalidade múltipla, combinam com grande variedade de pratos, dos leves ao de peso médio. Curiosamente a cor não é indicativa do peso do vinho. Existem rosados de coloração mais intensa que parecem encorpados; na boca nota-se que são leves, as vezes, diluídos. A minha amiga Dayane Casal diretora da Bacozon Vinhos, serviu um inesquecível rosado do seu portfolio como “quebra gelo” de uma degustação para seleto grupo de enófilos, da cor do salmão, bem estruturado, e com corpo. A agradável revelação encantou os convivas. A lição aqui é para sabermos que, para definição do estilo do vinho, importa mais o processo de vinificação e as uvas que deram origem ao rosado que sua coloração. Para seu melhor entendimento, saiba que a cor vermelha, menos ou mais intensa, é dada ao vinho rosado pelos pigmentos presentes na pele das uvas tintas dissolvidos no vinho quando o mosto é fermentado em contato com as cascas.

Por sua natureza, os bons rosados, que por sinal encontram-se à sua disposição aqui no site da Bacozon, são bastante versáteis. Fazem agradável companhia para pratos de sabor e untuosidade médios. Podem acompanhar tanto um assado de cordeiro (minha combinação favorita) com verduras grelhadas ou uma massa com ervas. Só de pensar estou com água na boca. Que tal, consegui inspirar vocês? Se a resposta for sim, harmoniza um desses magníficos rosados da Bacozon e comenta por aqui qual foi o resultado. Vou aguardar.

Para terminar, fica meu apelo às mulheres em geral. Aproveitem as facilidades de consultas do projeto “Outubro Rosa” que foi criado para conscientizar e alertar sobre males que afligem mulheres no mundo inteiro. Esta semana, em conversa com o mastologista Gerson Mourão, aprendi que não existe prevenção contra o câncer de mama, o que salva vidas é o diagnóstico precoce.

O melhor da vida está sempre por vir. Vamos então comedidamente, beber, comer e amar. Portanto, um brinde à sua saúde!